Implante dentário: alternativa para um sorriso completo

Dr. Martin Balbuena NeryHá cerca de 20 anos, um sorriso com janelinhas era comum, sobretudo entre os mais velhos. A falta de um ou mais dentes poderia se originar da falta de saúde bucal ou de um acidente. Há duas décadas, quando as técnicas eram mais limitadas e mais caras, quem tivesse o azar de perder um dente poderia ter seu sorriso alterado permanentemente. Hoje, porém, o avanço das técnicas odontológicas já possibilita reparos rápidos.

Foi sobre isso que falou o dentista emplantodontista Martin Balbuena Nery ao programa Prato Predileto, da Rádio Inova. Segundo ele, o implante dentário ainda é recente e vem sendo feito, no Brasil, há mais ou menos 15 anos. Mas sua aceitação surpreende, já que além de restabelecer aspectos funcionais também atende a demandas estéticas. Com o aumento da expectativa de vida, esses cuidados estão ganhando mais atenção, inclusive por parte dos mais idosos.

O implante é uma alternativa atrativa à dentadura, por exemplo, que por sua fixação variável, pode comprometer a rotina do paciente em gestos simples, como a mastigação ou uma risada. “Há situações de pessoas que perderam a dentadura dentro do mar”, exemplifica Balbuena. Além disso, algumas dentaduras, que cobrem o céu da boca, implicam no paladar.

O profissional explica que desde que a pessoa tenha uma boa saúde, em geral, a partir dos 18 ou 20 anos, já é possível se submeter ao procedimento. A única condição que deve ser avaliada com mais atenção é se a pessoa tem estrutura óssea suficiente. O implante consiste na aplicação de um parafuso de titânio, que acaba servindo como uma ‘raiz’ para o dente postiço. Após a cicatrização desse procedimento, é colocado um dente de porcelana.

O titânio, segundo Balbuena, é o material mais indicado porque é aceito pelo organismo; já a porcelana é o mais semelhante ao esmalte do dente – tecido mais resistente do corpo humano. Além disso, tem uma superfície polida, agradável ao tato. Em alguns casos, é possível colocar dentes provisórios até que seja implantado o dente de porcelana.

Segundo o dentista, raramente algum paciente reclama de dor após o implante – durante, a anestesia impede o sofrimento. “É um procedimento minimamente invasivo”, diz. Além disso, o material do implante tende a ter longa duração e as condições de pagamento são facilitadas. “A pessoa até esquece quanto pagou depois que vê o resultado”.

O implantodontista Dr. Martin Balbuena Nery tem seu consultório na Av. 15 de Novembro., 1290, sala 13. Telefone: 3281 4388